h1

INFÂNCIA

9 de fevereiro de 2017

“A infância é deles, a responsabilidade é nossa”. Usufruir daquilo que é próprio da infância é direito inquestionável da criança. Cabe a nós, adultos, a responsabilidade de proporcionar às nossas crianças as melhores condições possíveis para seu desenvolvimento e crescimento. Não podemos nos eximir deste compromisso.

Infância

O preparo começa na gestação, desde a escolha do momento desta concepção, do acompanhamento médico, até o tipo de parto que pretendemos oferecer a esta criança. A partir do nascimento do bebê, se materializa grandes mudanças na vida familiar seja nos aspectos emocionais, sociais, financeiro, de saúde ou relacionamento. Cabe ao adulto munir-se de informações, ajudas, contar com boas experiências de outras pessoas ou mesmo de suas próprias para dar conta desta demanda e assim preparar as melhores condições para a criança careça e se desenvolva com saúde plena.

A família, a escola, a sociedade e o governo, cada instância com suas respectivas responsabilidades, tornam-se os tutores da infância. São eles os alicerces do desenvolvimento das condições necessárias para a estruturação de um ambiente saudável, construtivo e capaz de tornar nossas crianças verdadeiramente felizes e com saúde, além de contribuir para que no futuro tenhamos adultos físico, mental, espiritual e estruturalmente equilibrados.

Diante disso, faz-se mister trazer para o palco das discussões o estilo de vida e os hábitos adotados pela sociedade hoje, cujas consequências afetam diretamente nossas crianças e em contrapartida, o que podemos fazer a fim de erradicar ou minimizar este impacto negativamente na vida delas. Por outro lado, o câncer infanto-juvenil, uma doença que sofre pouca influência do meio, mas que é devastador na vida familiar e social, merece igualmente uma abordagem ampla com o objetivo de elucidar dúvidas e contribuir para informações pertinentes e esclarecedoras.

 

O CRESCIMENTO E O DESENVOLVIMENTO  SAUDÁVEL DA CRIANÇA É NOSSA RESPONSABILIDADE

Dra. Simone Sudbrack
CRM 22901
Médica Pediatra.
Professora de Pediatria da Pontifícia Universidade Católica do RS ( PUC-RS).
simonesudbrack@gmail.com

Muitas doenças, hoje prevalentes na sociedade moderna, como por exemplo, obesidade, diabetes, pressão alta, doenças do coração e da mente (depressão) e até mesmo o câncer podem ser prevenidas na infância. O crescimento e desenvolvimento saudáveis são os alicerces de uma sociedade sustentável.

O acompanhamento pediátrico é fundamental para promover este crescimento e desenvolvimento. A detecção precoce de problemas como sobrepeso, doença psicológica, distúrbios do desenvolvimento de fala são mais facilmente tratadas quando diagnosticadas precocemente nos primeiros anos de idade. Orientações sobre hábitos saudáveis de alimentação, vacinas e cuidados parentais são de primordial importância no acompanhamento da criança principalmente nos 3 primeiros anos de vida.

Promover o crescimento e desenvolvimento saudáveis consiste basicamente em:

1 – Possuir hábitos alimentares saudáveis

Os pais têm um papel essencial na promoção da alimentação saudável. Desde o início, a escolha de amamentar dá um forte estímulo nutricional aos bebês e pode ajudá-los a regular melhor seu ganho alimentar. Os pais também podem:

  • Oferecer diariamente alimentos sadios e nutritivos, como frutas e legumes, além de proteína de qualidade (carne de peixe, frango e carne vermelha, não esquecendo os miúdos que são ricos em ferro);
  • Não utilizar alimentos industrializados e açúcares antes dos 2 anos de idade (bolachas, refrigerantes, sucos, salgadinhos);
  • Ficar atentos a sinais de fome e de saciedade de seus filhos e servir porções adaptadas à sua idade, para evitar que comam demasiado;
  • Ensinar a seus filhos a reconhecer seus sinais de saciedade e a comer lentamente;
  • Fazer com que a hora das refeições seja agradável, sem estresse nem distração;
  • Oferecer acessórios adaptados para que seus filhos possam comer mais facilmente (por exemplo, utensílios adaptados à sua idade, copos com bico tipo canudo, cadeirões altos) e encorajar as refeições em família sempre que possível;
  • Evitar expor as crianças às telas (televisão, computador, etc.) antes da idade de 2 anos, a partir desta idade, limitar o tempo passado diante de uma tela a 1-2 horas por dia;
  • Encorajar seus filhos a manter atividade física.
  • Finalmente, um dos melhores meios de encorajar seus filhos a se alimentar de forma saudável consiste em dar o bom exemplo.

2 – Promover um bom vínculo entre pais e filhos

O desenvolvimento de um bom vínculo criança-pai/mãe é funda-mental para a sobrevivência e o desenvolvimento do ser humano. As pesquisas permitem confirmar quais são esses benefícios para as crianças:

 

  • Elas se tornam mais capazes de controlar suas emoções negativas em situações estressantes;
  • Elas desenvolvem competências sociais melhores, aprendem a iden-tificar suas emoções ao interagir com seu ambiente e são menos propensas a desenvolver problemas de internalização e exteriorização;
  • Elas são mais confiantes em sua exploração do mundo que as cerca;
  • Elas desenvolvem uma boa auto-estima, graças aos comportamentos atenciosos de seus pais e aprendem a manifestar a empatia em relação aos outros e a cooperar com eles. Essas habilidades sociais as ajudarão, posteriormente, a formar relações sólidas com seus pares.

 

3 – Estimular a prática de exercícios físicos

Para estimular as crianças a desenvolver um estilo de vida ativo, diversas organizações recomendam limitar o tempo dedicado a comportamentos sedentários e promover a atividade física na família e na creche. Por exemplo:

 

  • Crianças menores de dois anos de idade não devem assistir televisão;
  • Crianças com idade entre dois e cinco anos só assistir televisão de uma a duas horas por dia;
  • Atividades físicas recomendadas são de três horas, distribuídas ao longo do dia, tanto para crianças pequenas quanto para crianças em idade pré-escolar;
  • Participação diária em atividade física estruturada de 30 minutos para as crianças pequenas e de 60 minutos para as crianças em idade pré-escolar;
  • Crianças devem passar pelo menos uma hora por dia em atividades físicas não estruturadas (por exemplo, subir em uma estrutura de playground), tempo mínimo que pode ser estendido a várias horas.

 

4 – Brincar com outras crianças

A partir dos 6 meses os bebês já têm a capacidade de interagir e se comunicar com os outros, através do sorriso, do balbucio e do toque. Essas habilidades, já desenvolvidas desde muito cedo, são essenciais para que o ser humano possa brincar com outras crianças. Brincar é crucial para o desenvolvimento saudável:

 

  • Brincar significa aprender a dividir e expressar com palavras o que a criança deseja;
  • Brincar significa aprender a colaborar e aprender a cooperar com as outras crianças para atingir seus objetivos;
  • A interação com outras crianças permite que elas aprendam a desenvolver relações positivas entre si. Relações positivas são extremamente importantes para evitar a depressão, solidão e eva-são escolar na adolescência.

 

LEMBRE-SE!

Para prevenirmos doenças na idade adulta devemos cuidar da saúde desde a infância.

Além de cuidarmos da alimentação de nossas crianças, mantendo o hábito de  alimentos saudáveis, devemos estimular as crianças à prática de exercícios físicos. Exercícios físicos que devem ser estimulados  muito cedo, quando eles aprendem a caminhar.

A socialização da criança também é importante para o desenvolvimento saudável. Relacionamentos fortes e duradouros são importantes para a saúde mental  e estes devem ser aprendidos e construídos já na infância.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: