h1

Climatério natural ou induzido: como e quando ocorre

9 de março de 2016

lachende frau bildet rahmen mit den fingern

O período de transição entre a fase reprodutiva e não-reprodutiva da vida feminina é identificado como climatério e caracteriza-se pelo enfraquecimento da função regular dos ovários, que diminuem a produção de hormônios como o estrogênio e progesterona, encerrando o funcionamento, em média, por volta dos 50 anos de idade. Conforme a Organização Mundial da Saúde, este período pode estender-se entre os 40 e os 65 anos.

Os principais sintomas são as repentinas ondas de calor (que ocorrem em virtude de alterações vasomotoras e estão presentes em cerca de 60% a 75% das mulheres) e a falta de desejo sexual. Em geral, os sinais surgem um pouco antes da última menstruação e podem persistir por 2 ou 3 anos. Conforme explica o ginecologista da CliniOnco Geraldo Gomes da Silveira, há formas de amenizar os efeitos do climatério através de uma abordagem adequada para cada caso. “Em torno de 75% das mulheres têm sintomas importantes que podem necessitar de tratamento clínico, onde podemos focar um determinado sintoma específico ou recomendar a terapia hormonal, que terá um efeito mais amplo e deve ter sua prescrição individualizada”, esclarece.

Na avaliação do especialista, o estilo de vida pode ter influência importante em relação às alterações físicas e metabólicas do climatério. “Nessa fase, há tendência de perda de massa óssea e muscular, associada ao aumento da gordura e à diminuição na absorção do cálcio, assim como elevação do risco para doenças cardiovasculares”.

Como formas de prevenção, uma alimentação saudável e rica em proteínas, vitaminas e minerais, especialmente o cálcio, é fundamental. “A atividade física é a principal recomendação para o manejo sistêmico das alterações climatéricas. No entanto, uma avaliação médica antes de iniciar qualquer atividade é obrigatória”, recomenda o ginecologista da CliniOnco.

Em pacientes que fazem tratamento contra o câncer, especialmente a quimioterapia, a fase do climatério pode ser antecipada em razão de alterações no organismo que são induzidas pela ação dos medicamentos, o chamado climatério induzido.

“A radioterapia e a quimioterapia têm como objetivo impedir o crescimento celular. Porém, esses tratamentos não atingem apenas as células malignas, mas as que estão sadias também. Por isso, dentre outros efeitos colaterais, podem levar a uma falência prematura dos ovários”, explica em artigo o médico ginecologista Joji Ueno, Doutorado pela Universidade de São Paulo.

Um estudo realizado em 2010 pela Faculdade de Medicina do ABC, em Santo André (SP), apontou a prevalência de amenorreia (ausência de menstruação) e sintomas de climatério, com falência ovariana, em 84% das pacientes submetidas à quimioterapia em idade fértil. Por isso, a recomendação é sempre informar para as pacientes em tratamento quimioterápico sobre a possibilidade de preservação da fertilidade.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: