h1

Câncer de Cabeça e Pescoço: Julho Verde é lançado para estimular a prevenção

24 de julho de 2015

Campanha tem o intuito de promover uma mobilização mundial para conscientizar sobre os fatores de risco e as formas de diagnóstico precoce das doenças relacionadas

Cancer de CPO Dia Mundial de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço, ainda pouco conhecido fora da comunidade médica, é comemorado em 27 de julho. A data foi definida no congresso mundial dos especialistas da área, realizado em 2014, pela Federação Internacional de Oncologia de Cabeça e Pescoço. Neste ano, a Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP) lançou a Campanha Nacional de Prevenção do Câncer de Cabeça e Pescoço, o Julho Verde.

As altas taxas de incidência do câncer de cabeça e pescoço têm mobilizado os órgãos de saúde pública e os profissionais da área com o intuito de informar a população sobre as doenças e conscientizar quanto aos fatores de risco e a importância do diagnóstico precoce.

Dados do INCA e da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço:

CÂNCER DA CAVIDADE ORAL

Estimativas

O câncer de cavidade oral é considerado um problema de saúde pública em todo o mundo. Para o Brasil, estima-se neste ano 11.280 casos novos de câncer da cavidade oral em homens e 4.010 em mulheres. Tais valores correspondem a um risco estimado de 11,54 casos novos a cada 100 mil homens e 3,92 a cada 100 mil mulheres.

O carcinoma epidermoide é o principal tipo de câncer de boca, faringe e laringe.

Fatores de Risco

Tabagismo, etilismo, infecções por HPV, principalmente pelo tipo 16, e exposição à radiação UVA solar (câncer de lábio) são os principais fatores de risco. Estudos mostram um risco muito maior de desenvolver câncer na cavidade oral em indivíduos tabagistas e etilistas em relação à população em geral, evidenciando a existência de uma sinergia entre o consumo de álcool e cigarros. Ressaltam ainda um aumento no risco de acordo com o tempo que a pessoa fuma, com o número de cigarros fumados por dia e com a frequência de ingestão de bebidas alcoólicas.

A infecção pelo HPV na cavidade oral como amígdala, base da língua e orofaringe, vem aumentando entre a população de adultos jovens em ambos os sexos e, como consequência, temos o aumento da incidência do câncer de cavidade oral. Parte desse aumento pode ser em razão de mudanças no comportamento sexual.

Medidas para reduzir a incidência e mortalidade

  • A melhor forma de diminuir a incidência é controlar os fatores de risco que conhecidamente favorecem seu desenvolvimento.
  • A mortalidade poderá ser reduzida com a realização do diagnóstico precoce, identificando tanto lesões potencialmente malignas quanto o câncer em estágios iniciais, possibilitando um tratamento menos agressivo e o aumento da sobrevida. O procedimento deverá ser feito obrigatoriamente por um profissional de saúde capacitado.
  • O autoexame não deve ser preconizado como método preventivo com o risco de mascarar lesões e retardar o diagnóstico do tumor.
  • A dieta também parece exercer um papel importante na prevenção desse tipo de câncer. Alguns estudos de base hospitalar reportam que o aumento da ingestão de frutas e vegetais contribui para a diminuição do risco de desenvolver essa neoplasia.

Câncer de tireoide

Segundo o INCA, estimou-se para o ano de 2014, para o Brasil, 1.150 casos novos de câncer de tireoide para o sexo masculino e 8.050 para o sexo feminino, com um risco estimado de 1,15 casos a cada 100 mil homens e 7,91 casos a cada 100 mil mulheres

O câncer de tireoide é uma doença maligna como qualquer outro tipo de câncer, todavia, a chance de cura, na maioria dos casos, é muito mais alta (superior a 95%). O tratamento (basicamente cirúrgico) deve ser instituído o quanto antes, ou seja, assim que houver o seu diagnóstico ou a sua suspeita.

Fatores de risco relacionados:

  • Inflamação crônica da glândula (tireoidite), que pode ser causada pela ingestão excessiva de iodo;
  • Exposição à radiação ionizante, seja de exposição a tratamentos, seja ambiental;
  • dieta (padrão dietético de peixe e frutos do mar leva a um risco aumentado para o tipo folicular desse câncer)
  • Componente genético (histórico familiar de câncer de tireoide).

Em função de as taxas de incidência dessa neoplasia serem cerca de duas a três vezes maiores em mulheres do que em homens, alguns estudos sugerem que fatores hormonais poderiam estar relacionados. No entanto a maior parte das ocorrências tem origem desconhecida.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: